Loja do Inter


Bermuda Reebok Internacional Passeio 2011
22/02/2011, 7:49 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , , , , , , , ,

Que tal caprichar no visual torcedor Colorado até mesmo em seu dia a dia?

A Bermuda do Inter reúne bom gosto, leveza e estilo para deixar seus passeios ainda mais divertidos e confortáveis.

Aproveite seus momentos de lazer para expor seu amor pelo clube do seu coração já que o escudo do Gigante do Beira-Rio está aplicado na parte esquerda da peça.

O visual esportivo estará super bacana com este produto confeccionado em 100% poliéster.

Mostre que a paixão pelo Colorado ultrapassa as quatro linhas com esta Bermuda Reebok Internacional Passeio 2011.



Camisa Reebok Internacional em promoção!
29/12/2010, 6:10 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , , ,

No post de hoje falaremos em promoção.

A Camisa Reebok Internacional – 40 anos Beira Rio está com um desconto imperdível e é a oportunidade perfeita para mostrar seu respeito pela casa do Colorado.

Seu preço caiu de R$129,90 para apenas R$79,90.

A camisa conta com um corte retrô e é inspirada pelos 40 anos do estádio.

Seu tecido é confortável e muito resistente.

O modelo é ideal para compor um visual esportivo e ir à balada com os amigos ou ao churrasco com a família, por exemplo.

Garanta aqui a sua Camisa Reebok Internacional – 40 anos Beira Rio em promoção!



Camiseta Reebok do Inter – 40 anos de Beira-Rio
20/08/2010, 7:01 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , , ,

Trouxemos mais uma promoção especial para o torcedor colorado.

Trata-se da Camiseta Reebok do Inter – 40 anos de Beira-Rio.

Este modelo é uma homenagem aos 40 anos do palco do Bicampeão das Américas.

A gola em “V” dá um estilo a mais ao produto, oferecendo um melhor caimento.

A arte gráfica, nas costas, é linda e enaltece o grande estádio do Colorado.

A camiseta é confeccionada em tecidos de ultima geração e com a qualidade Reebok.

Mostre seu amor pelo clube e garanta aqui a sua Camiseta Reebok do Inter – 40 anos de Beira-Rio.



Camisa do Internacional – 40 anos Beira Rio
16/06/2010, 7:45 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , ,

A Loja do Inter trouxe mais uma promoção especial para o torcedor do Inter.

A Camisa do Internacional – 40 anos Beira Rio é uma ótima opção para você homenagear o grandioso estádio.

Ela é confeccionada em materiais que proporcionam maior conforto: poliéster e viscose.

Seu modelo segue as últimas tendências da moda masculina, com a gola em V e aplicação de um tecido diferenciado na gola e mangas.

Não perca esta promoção, pois o estoque da camisa está acabando.

Curioso para saber sobre a promoção? Então confira aqui a Camisa do Internacional – 40 anos Beira Rio!



De olho no bicampeonato, Inter define “Operação São Paulo”
09/06/2010, 1:53 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , ,

Fonte: UOL Esportes

Faltam 50 dias para o primeiro jogo das semifinais da Copa Libertadores contra o São Paulo, no estádio Beira-Rio. Mas o clube inteiro já pensa nos 180 minutos que podem deixar mais perto o sonho do bicampeonato continental. A mobilização é tanta que foi criado um movimento, extra-oficial. A “Operação São Paulo” consiste em uma reunião de esforços dentro e fora de campo. Por parte de jogadores e dirigentes, cada um em sua área.

“Estamos no meio da ‘Operação São Paulo’, temos que fazer de tudo para avançar na Libertadores, estamos bem próximos da final”, comentou um integrante do departamento de futebol do clube gaúcho. “Vale tudo para ganharmos”, completou o cartola.

Na esfera burocrática, os cartolas procuram meios legais para a inscrição dos reforços Renan e Tinga. Além da contratação de um novo treinador e mais jogadores. No grupo de atletas, o espírito é de luta e entrega. No entanto, a ausência de um técnico barra o projeto, por enquanto, no vestiário.

Plano F e A

Nem bem Jorge Fossati tinha deixado o cargo, a diretoria vermelha já pensava em seu sucessor. Primeiro, Luiz Felipe Scolari. Prioridade, o técnico campeão da Copa de 2002 está envolvido no Mundial da África como comentarista e demoraria a chegar em Porto Alegre para tocar a “Operação”. Assim, o foco partiu para cima de Adílson Batista.

Depois de sair do Cruzeiro, o ex – zagueiro se reuniu com representantes do Inter e deixou claro do que precisa para chegar ao Beira-Rio. Quer poder trabalhar com seus auxiliares. Aí a cúpula parou para pensar. Seria possível acomodar os profissionais trazidos por Adílson em uma comissão técnica toda já estruturada? Pouco provável depois da experiência mal sucedida com Fossati.

Adílson, porém, tem a seu favor os jogos das quartas de final contra os paulistas. Para muitos no Inter, as partidas diante de Dagoberto, Fernandão e companhia agregam na preparação para o confronto da semifinal.

Reforços, já!

Eliminar o São Paulo não será fácil. O próprio Inter admite, mas acredita no jogo do dia 28 de julho, dentro do Beira-Rio, para encaminhar a vaga na decisão. “Não tenho dúvidas que o primeiro jogo é fundamental nas nossas pretensões”, disse o vice de futebol, Fernando Carvalho. A partida de volta, no estádio do Morumbi, está marcada para 4 de agosto.

Os primeiros reforços estão em Porto Alegre. Um deles, inclusive, treina normalmente, porém aguarda condições legais para atuar. O volante Tinga, 32 anos, foi repatriado da Alemanha. Expulso na final de 2006, dificilmente enfrentará o São Paulo no jogo em Porto Alegre. Renan, goleiro vendido ao Valencia há duas temporada, regressa da Espanha por empréstimo para ocupar a vaga de Lauro, que será punido pela Conmebol devido à briga em Quilmes, depois do jogo com o Estudiantes, em 20 de maio.

Além deles, o sonho é contar com Rafael Sobis. Meios para contar com o atacante que está no Al – Jazira não faltam. Obter um empréstimo com o xeque ou liberar algum atleta em troca direta. O nome de Andrezinho foi especulado para a negociação.

Atividade fora de campo

O Inter contava com o apoio do Clube dos 13 e seu presidente, Fábio Koff, para conseguir a antecipação na janela de transferências. No entanto não recebeu a resposta esperada. Será muito difícil ter êxito na jornada perante a entidade máxima do futebol nacional. “Dificilmente a janela sofrerá mudanças”, comentou, resignado, Carvalho.

A meta era poder inscrever os novos jogadores nos primeiros dias de julho e vencer o prazo de 48 horas antes da primeira partida da semifinal para acrescentar ou trocar jogadores na lista enviada à Conmebol no início da Libertadores. Em Santa Catarina, depois do dia 20 de junho, a equipe inicia trabalhos físicos e outro para superar problemas crônicos do primeiro semestre. O primeiro a ser tratado é no ataque, que parou de fazer gols.

De toda forma, a manobra interna esbarra ainda na chegada do novo treinador. Será o comandante a peça chave para mobilizar os jogadores e inflar o grupo nos dois jogos contra o São Paulo.



Inter quer técnico em 10 dias e reforoços jogando Libertadores
07/06/2010, 9:09 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , , ,

Fonte: Portal Terra

O técnico do Internacional será anunciado num prazo ao redor de dez dias. A garantia foi dada pelo vice-presidente de futebol Fernando Carvalho na noite de domingo, após o empate por 1 a 1 com o Palmeiras, no Beira-Rio.

A declaração foi interpretada como descarte de todos os treinadores que estão no momento na África do Sul – trabalhando em sua profissão ou mesmo comentando, como é o caso de Luiz Felipe Scolari.

Ficariam de fora, também, Dunga e Parreira, dois nomes que têm sido citados como alternativos a Felipão e Adilson Batista.

Diante da afirmação, deduziu-se que o técnico está no Brasil. Com isso, o nome de Adilson voltou a ganhar força, mesmo que sua rejeição pelos colorados seja recorde.

“Vamos escolher o técnico e aguardar as críticas, pois nunca haverá unanimidade”, disse Carvalho.

Como é comum profissionais empregados rescindirem contratos para aceitar propostas mais vantajosas, o escolhido (e Carvalho diz que já tem o nome) poderá estar nesse caso.

Carvalho mostrou otimismo, também, quanto à antecipação da janela para importação de jogadores, de agosto para julho, o que permitiria a inscrição de Renan e Tinga na Libertadores, além de outros eventuais reforços.

“A Fifa não tem uma determinação rígida sobre isso, e a CBF pode ser sensível. Mas é melhor não adiantarmos nada sobre esse assunto no momento”, disse ele.



Técnico do Inter vai esperar para definir titularidade de D’Alessandro

Fonte: UOL Esportes

O técnico interino do Internacional, Enderson Moreira, não confirma a escalação de D’Alessandro na equipe titular. O treinador colorado afirmou que irá esperar para avaliar a evolução do meia argentino, que estava lesionado, para definir se ele começará jogando contra o Corinthians no Pacaembu.

De acordo com Enderson Moreira, a ideia é repetir a equipe que goleou o Atlético-PR por 4 a 1 neste domingo, no Beira-Rio. “A ideia é manter a mesma equipe. Se a gente decidir por alguma modificação, tem que ser o mínimo possível”, disse o treinador do Inter, em entrevista à Rádio Gaúcha.

Alegando a semana em que D’Alessandro ficou parado, recuperando-se fisicamente, Moreira não garantiu a titularidade ao argentino diante do Corinthians nesta quinta. “O D’Alessandro fez o primeiro treinamento nesta segunda. A gente está aguardando para ver como ele vai se comportar durante dois dias de treinamento, para tomar uma decisão. Ele ficou uma semana parado. Só vamos levar os atletas que estão 100%, já que se trata de um jogo tão importante”, afirmou Moreira.

O adversário do Inter é o líder do Campeonato Brasileiro, com 13 pontos, enquanto o Inter tem seis. Na vitória sobre o Atlético-PR, o Inter atuou no esquema 4-4-2, começando com Lauro; Glaydson, Bolívar, Sorondo e Kleber; Sandro, Guiñazu, Andrezinho e Giuliano; Walter e Alecsandro.

O treinador afirmou que o esquema 4-4-2 é o que melhor se encaixa no Inter. “O 4-4-2 fica uma ideia muito interessante, até pela capacidade técnica dos jogadores de meio-campo que o Inter tem”, avaliou. A escalação contra o Corinthians deve ser a mesma, com a dúvida quanto ao ingresso de D’Alessandro no lugar de Giuliano.



Felipão nega contato do Inter, mas não descarta comandar o time
31/05/2010, 8:28 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , ,

Fonte: Globo Esporte

Luiz Felipe Scolari garante: não foi procurado por nenhum representante do Inter. Porém, não descarta a possibilidade de trabalhar no Beira-Rio. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o técnico reiterou que seu compromisso no momento é apenas com a família. Na quinta-feira, ele parte para Portugal, onde tentará matricular o filho Fabrício na universidade. Só depois de definir o futuro de Fabrício, ele pensará no seu.

- Só leio pela internet que existe essa possibilidade. Fico muito honrado e feliz. É um dos maiores clubes do Brasil e tem projetos interessantes para qualquer técnico de futebol, mas não houve nenhum contato. Acho até que o Internacional não tem todo este interesse que está sendo propagado, porque eu não conversei com ninguém. Fico ainda mais surpreso ao ouvir falar em números, tempo de contrato. É uma besteira, quem inventou é um maluco-beleza que tem que ser preso – afirmou.

Felipão revelou ainda que empenhou a palavra a um dirigente de um grande clube do Brasil dizendo que, se decidisse voltar ao país, comunicaria a esse dirigente em primeiro lugar. Caso o clube não tenha interesse na ocasião, aí ele se sentirá liberado para negociar com outros times. Não revelou qual é o clube que tem a prioridade, nem quem é a pessoa, mas adiantou que não é o Inter.

- Eu não estou afastando a possibilidade de treinar o Inter, estou dizendo que não existe nada com ninguém. Só vou ter envolvimento no futebol depois que eu definir a situação do meu filho. Se ele ficar na Europa, é uma coisa. Se ele não entrar em nenhuma faculdade, eu vou ao Brasil, levo meu filho junto e aí vou negociar com algum clube. Vou decidir daqui a uns 20 dias. Todo mundo sabe do meu envolvimento com a família. Posso até ficar ate o fim do ano parado, se for o caso, como fiz depois da Copa do Mundo – comentou.

Multicampeão pelo Grêmio, Felipão reafirmou sua ligação com o clube, mas garantiu que não se negaria a trabalhar no rival. Porém, sabe que enfrentaria uma série de restrições em função disso.

- Eu sou um profissional que trabalharia em qualquer clube do mundo, tanto que estou terminando um trabalho no Uzbequistão. Para mim não há nada que não possa ser superado com trabalho. Mas tenho que pensar nos prós e nos contras. Todo mundo sabe que fui treinador do Grêmio por muito tempo, tenho uma ligação muito grande com o clube, para quem eu torci toda minha vida. Muitos pensariam que eu estaria traindo o clube com o qual eu me identifico. Outros pensariam que eu estaria trabalhando em um clube, mas não estaria identificado com ele. Eu tenho que pensar se vale a pena trabalhar no clube contrário, se vale a pena o projeto, se dá para superar certos preconceitos. Mas neste momento eu não penso nisso, não estou preocupado – garantiu.



Internacional comemora resgate de confiança no Beira-Rio
31/05/2010, 1:05 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , , ,

Fonte: Portal Terra

A goleada por 4 a 1 sobre o Atlético-PR afastou a crise do Beira-Rio. Após a partida deste domingo, os jogadores do Internacional se mostraram aliviados por vencer pela primeira vez após a demissão do técnico Jorge Fossati.

“Graças a Deus, ganhamos. Foi muito importante por ser a primeira vitória em casa, possibilitando a retomada da confiança”, festejou o meia Andrezinho, que não questionou a força do adversário – o Atlético-PR caiu para a penúltima colocação do Campeonato Brasileiro com o resultado.

“Enfrentamos um adversário complicado, que sabia das nossas dificuldades. Ficamos ansiosos no primeiro tempo e, por isso, o gol não saiu. Mas tivemos qualidade e tranquilidade para marcar o gol na etapa final”, concluiu Andrezinho.

Outro que estava muito contente era o atacante Alecsandro, que acabou com um jejum de 24 dias com dois gols sobre o Atlético-PR. “Para fazer o segundo, trombei com o zagueiro para ficar com a bola e acertei um belo chute. Fui feliz”, sorriu.



Gol aos 43 minutos do segundo tempo coloca o Inter nas semifinais
21/05/2010, 1:01 PM
Arquivado em: Sem categoria | Tags: , , , ,

Fonte: Globo Esporte

Na Argentina, o futebol brasileiro foi derrotado na noite desta quinta-feira, mas deixou o campo vitorioso. O Inter perdeu para o Estudiantes por 2 a 1 no estádio Centenário (Quilmes), mas graças ao gol marcado pelo reserva Guiliano aos 43 minutos do segundo tempo, garantiu a classificação para as semifinais da Taça Libertadores. No jogo de ida, há uma semana, no Beira-Rio, o time gaúcho venceu por 1 a 0.

Com o resultado, o Brasil tem presença assegurada na decisão da  Libertadores-2010. Inter e São Paulo vão se enfrentar por uma das vagas na final. Os confrontos entre os clubes que decidiram o título em 2006 serão realizados em 28 de julho (Beira-Rio) e 4 de agosto (Morumbi). Curiosamente, as duas equipes duelam no próximo domingo, em Porto Alegre, pelo Campeonato Brasileiro.

O semifinal verde-amarela na competição continental terá Fernandão como o principal personagem. Capitão colorado nas conquistas da Libertadores e do Mundial da Fifa há quatro anos e maior ídolo recente do clube, o meia-atacante terá agora a missão de, com a camisa do Tricolor Paulista, tentar eliminar o ex-clube.

O jogo em Quilmes terminou em uma imensa confusão. Após o apito final, Desábato se desentendeu com o compatriota Abbondanzieri e, mesmo contido por Guiñazu, atingiu o goleiro com um chute. Pato se afastou, evitando o revide. Mas o seu reserva Lauro deixou o banco e agrediu o defensor do Estudiantes, ampliando o problema. O arqueiro suplente saiu correndo pelo campo, mas não escapou de pontapés. Desábato voltou a partir para cima de Abbondanzieri e o agrediu com uma cabeçada. A briga se estendeu para a entrada do vestiário colorado até que os policiais argentinos conseguissem serenar os ânimos.

De um lado, o Estudiantes. Do outro, D’Alessandro. E ninguém mais. O Inter foi tão pobre no primeiro tempo, foi de uma mediocridade tão incompreensível, que nem a atuação acima do normal do camisa 10 colorado foi suficiente para segurar o clube de La Plata. O time de Jorge Fossati não teve ousadia, infiltração, características que marcam as equipes que querem vencer seus jogos. Pior: o Inter foi a campo adormecido. Só acordou porque levou duas pancadas na cabeça, uma depois da outra, quase um nocaute.

A primeira chance de gol do Colorado só foi acontecer aos 30 minutos de jogo. Aí está a melhor comprovação de que o Inter foi inferior a seu tamanho habitual no primeiro tempo em Quilmes. Pato Abbondanzieri, com uma trapalhada atrás da outra, só complicou a situação. Com nove minutos, ele mandou uma bola no pé de Verón. Não podia ter feito escolha pior. O craque emendou direto para o gol, mas o goleiro se recuperou. Três minutos depois, Verón tentou outra vez, de fora da área. Pato espalmou bem.

O Estudiantes avançou como um exército com passos matematicamente coordenados. Quando o Inter percebeu, estava sendo eliminado da Libertadores. González, aos 20 minutos, recebeu belo lançamento em profundidade. A zaga ficou pensando na vida. Abbondanzieri saiu no adversário de qualquer jeito e foi encoberto. A bola viajou por alguns segundos que duraram a eternidade. E entrou. Verón, no meio do campo, ergueu os braços para uma torcida enlouquecida. O lançamento, de antes da linha divisória, havia sido dele, o dono do clube, uma divindade para os torcedores.

Ruim, não? Pois ficou muito pior. Mais um minuto, mais um gol. Enzo Pérez pegou na esquerda do ataque e resolveu que faria o gol. Mandou dali mesmo, como quem não quer nada. A bola fez uma curva e entrou no ângulo esquerdo de um Abbondanzieri surpreso. Golaço.

Vale repetir: foi só depois disso, aos 30 minutos, que o Inter teve uma chance de gol. Andrezinho, pela direita, mandou na área para Alecsandro pegar de primeira. Orión defendeu. Foi um lance emblemático, porque o Colorado cresceu a partir dele. A equipe gaúcha avançou, passou a ter alguma triangulação na frente, pelo menos cercou a área do Estudiantes, mesmo que não tenha alcançado grandes oportunidades. Já foi um início. O problema é que ter só um início é muito pouco contra um oponente do tamanho do Estudiantes. Era preciso ter começo, meio e fim. Era preciso ter um time inteiro, não só um argentino.

E, por um desses mistérios do futebol, foi sem o argentino que o Inter acabou encontrando o caminho da salvação e da vaga. Com o 2 a 0 que lhe servia, o Estudiantes voltou do intervalo diferente. Saiu o atacante González, entrou o lateral Angeleri. E o time argentino mudou de sistema, adotando o mesmo 3-6-1 colorado. O jogo se tornou mais lento, mas o clube da casa não perdeu o controle, mantendo por mais tempo a posse de bola. Pato Abbondanzieri salvou o Inter em pelo menos dois lances, defendendo arremates de Boselli e Sanchéz aos dez e 17 minutos, respectivamente.

Diante da clara falta de força ofensiva do time, Jorge Fossati decidiu mexer, fazendo o inverso do que o colega Alejandro Sabella adotou no Estudiantes: colocou um atacante (Walter) no lugar de um lateral (Nei). O Colorado conseguiu as primeiras conclusões a gol na etapa final aos 26 e 29: um chute de longa distância de Sandro e uma cobrança de falta de Andrezinho. Ambas defendidas por Orión.

Diante da clara ameaça de eliminação, Fossati arriscou tudo aos 31 minutos ao tirar D’Alessandro, que caiu de produção na segunda etapa, e mandar Guiliano a campo. Oito minutos depois, o time criou uma chance clara. Andrezinho tabelou com Alecsandro e acionou Walter. O atacante invadiu a área pela esquerda e chutou cruzado, por cima de gol. O erro levou os colorados ao desespero. Seria a chance de ouro jogada fora?

Não. O milagre colorado aconteceu aos 43, em meio à fumaceira causada pelos fogos de artifício lançados pela torcida do Estudiantes. Guiliano recebeu lançamento de Andrezinho pela direita, invadiu a área e chutou cruzado, vencendo o goleiro Orión.

O Estudiantes não teve forças para reagir ao golpe tardio, que encerrou sua esperança de ganhar o torneio pela segunda vez seguida. Só encontrou ânimo para a confusão em campo pós-jogo. Que não impediu o Inter de comemorar a classificação milagrosa na Argentina.




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.