Loja do Inter


Inter vence no Mineirão e está a uma vitória da vaga à Libertadores
23/11/2009, 10:58 AM
Filed under: 1 | Tags: , , , ,

Fonte: Site Oficial

Foi uma vitória pra encher de orgulho a torcida colorada. Diante de um Mineirão com mais de 40 mil pessoas, o Inter foi brilhante taticamente, venceu por 1 a 0, gol de Giuliano, e avançou para a terceira colocação no Brasileirão, a três pontos do líder São Paulo, faltando duas rodadas. O Inter pode, inclusive, assumir a liderança na próxima rodada e garantir vaga na Copa Libertadores da América, se vencer o Sport, no Recife, dependendo dos resultados de São Paulo e Flamengo.

A vitória colorada no Mineirão teve uma das melhores atuações táticas da equipe na temporada. A estratégia do técnico Mário Sérgio foi perfeita: bloqueou todas as jogadas dos mineiros e matou a partida, explorando a velocidade dos atacantes colorados pelo lado esquerdo.

Diante de um começo de noite muito quente, em Belo Horizonte, com mais de 30°C e um público de mais de 40 mil torcedores, o técnico Mário Sérgio escalou a mesma equipe que bateu o Santos por 3 a 1 na rodada anterior. A estratégia, porém, foi diferente. O time atuou bem fechado, com um sistema de marcação fortalecido e com a participação de todos os jogadores nas tarefas defensivas. Quando tinha a bola, a melhor saída sempre foi pelo lado esquerdo, onde Kleber, Guiñazu e Marquinhos deram muito trabalho ao sistema defensivo do Atlético. E foi por ali que, inclusive, saiu o gol da vitória.

A partida começou com os dois times marcando forte, evitando espaços para os ataques. Nos primeiros minutos, só o Inter concluiu. Aliás, a rigor, o Atlético não teve sequer uma boa chance de marcar em toda a partida. Mérito do excelente trabalho de todo o sistema defensivo, começando com o goleiro Lauro, passando pela linha de zagueiros e com a participação de toda a equipe.

O Atlético investia nos lançamentos em velocidade para os dois atacantes, mas a zaga tirava todas. Aos 12min, Kléber cruzou da esquerda e por pouco Marquinhos não alcançou de cabeça. Três minutos depois, o Inter abriu o placar. Kleber, em lance de perspicácia, cobrou falta rapidamente para Alecsandro, na área. O centroavante driblou o goleiro e tocou por cobertura no poste. No rebote, Giuliano chutou forte de pé direito e colocou o Inter em vantagem. Foi o quarto gol do garoto Giuliano, um dos destaques colorados na temporada.

O Atlético tentou reagir, mas sempre esbarrava no bom posicionamento colorado. Restavam os chutes de longe apenas. Como o que aconteceu aos 19min, com Jonílson, para boa defesa de Lauro. O Inter respondia com a velocidade de Marquinhos pela esquerda. Aos 26min, Correa cruzou da direita e Bolívar salvou de cabeça. Na bola alta, a defesa também estava impecável. Aos 30min, Carlos Alberto recebeu passe, foi à linha de fundo e cruzou rasteiro para boa saída de Lauro, na pequena área. Três minutos depois, um acidente que provocou a saída do lateral Carlos Alberto.Lauro cortou lançamento, a bola saiu da área e ele foi obrigado a dividir de cabeça com Carlos Alberto. No lance, Carlos Alberto levou a pior com uma cabeçada, sem querer, do goleiro colorado, e teve o nariz fraturado. Entrou Evandro no seu lugar.

O panorama do jogo pouco se alterou, com o Atlético tentando atacar, mas esbarrando na boa marcação colorada. A torcida local, impaciente com a desvantagem e a atuação, começou a vaiar. Aos 41min, Eder Luiz foi lançado na área e girou, arrematando forte para boa defesa de Lauro. Foi a última chance do Atlético na primeira etapa.

No intervalo, o técnico Mário Sérgio adotou duas medidas para a possível pressão que os atleticanos iriam fazer no segundo tempo. Retirou D´Alessandro e colocou Glaydson, para bloquear o apoio do lateral Tiago Feltri. E retirou Alecsandro, que sentia o tornozelo, para a entrada de Taison, em busca da velocidade para o contra-ataque. A proposta tática do Inter foi bloquear a saída de bola do Atlético, principalmente pelas laterais, e explorar a velocidade do trio de garotos formado por Taison, Marquinhos e Giuliano. E quase deu certo na abertura do segundo tempo. Logo aos 30 segundos, na sua primeira jogada, Taison recebeu na área e chutou ao lado do gol, pela esquerda, com perigo.

Aos 8min, Taison arrancou em grande velocidade do campo do Inter até a área do Atlético, mas adiantou demais e Carini ficou com a bola. O volume de jogo do Atlético aumentou, enquanto o Inter tinha dificuldades para sair de trás e tocar a bola. Então Mário Sérgio atuou novamente com sabedoria. Aos 13min, colocou Andrezinho no lugar de Marquinhos, em busca de um melhor toque de bola no meio-campo, segurando o ímpeto mineiro. Aos 17min, Evandro cobrou falta com perigo. A bola passou perto do ângulo. Quatro minutos depois, o técnico Celso Roth retirou Eder Luiz e colocou Alessandro. Aos poucos, a pressão atleticana arrefecia. Inter conseguia trocar mais passes e chegar à frente. Glaydson aparecia bem pelo lado direito.

Aos 24min, Alessandro recebeu na área e girou, marcando o gol, mas o juiz anulou o lance corretamente por impedimento. Dois minutos depois, quase o segundo gol colorado. Taison tabelou com Giuliano e recebeu na área. Passou pela zaga, em velocidade, e chutou para grande defesa de Carini. Aos 28min, saiu o zagueiro Welton Felipe, lesionado, para a entrada de Alex Bruno. Sem alternativas, o Atlético buscava pressionar com cruzamentos para a área, mas defesa colorada seguia muito bem. Aos 32min, Lauro cortou cruzamento de soco, a bola sobrou para Correa chutar forte e Sandro salvar pra escanteio. O volante foi um dos pilares defensivos da equipe.

Aos 34min, dpois de um bate-rebate na área, a bola foi chutada por Diego Tardelli para fora. Quatro minutos depois, Ricardinho fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Alessandro, mas Lauro foi perfeito na saída de gol. Aos 40min, na única falha em toda a partida, o volante Jonílson teve boa chance de empatar em cabeçada livre na área, mas a conclusão foi terrível. Aos 41min, Eder Luiz foi lançado na área e cruzou para Índio salvar pra escanteio. Na cobrança, Lauro fez boa saida do gol. Por falar em zagueiros, a atuação de Bolívar e Índio foi sensacional. Os dois zagueiros ícones das conquistas da Libertadores e do Mundial em 2006 são alguns dos jogadores que mais atuaram com a camisa do Inter. Bolívar tem 204 jogos, enquanto Índio, 240.

Nos últimos minutos, o Inter se postou todo atrás, aumentando o bloqueio. Quando tinha a bola, procurava fazer o tempo passar, irritando os adversários. Enquanto isso, nas arquibancadas, da torcida colorada se divertia com o sucesso sobre o técnico gaúcho Celso Roth: “1, 2, 3, Celso Roth é freguês”, referindo-se às cinco vitórias do Inter sobre o treinador em 2009 (três diante do Grêmio e duas diante do Atlético). Aos 47min, Márcio Araújo tentou entrar a dribles, mas Guinazu salvou, em grande desarme. Foi a única chance dos mineiros na partida. Final de jogo: o Inter está de volta à luta pelo título e a uma vitória da Copa Libertadores da América.

“A aplicação tática dos jogadores foi espetacular. Jogamos conscientes que tínhamos que controlar o contra-ataque do Atlético e o fizemos. Estão de parabéns o técnico e os jogadores. Estamos em terceiro lugar e quero chamar o torcedor. Dia 6, no Beira-Rio, teremos uma decisão. Se não for pelo título, será pela vaga da Copa Libertadores da América. Queremos o torcedor nos empurrando mais uma vez”, disse o presidente Vitorio Piffero.

“O vencedor foi o grupo, que acreditou sempre em um jogo muito difícil, diante de um adversário muito complicado. É um grupo que se fortalece a cada partida. Tínhamos que arriscar algo no começo do jogo pra conseguir a vantagem. O adversário não criou sequer uma chance”, afirmou o técnico Mário Sérgio.

“Temos duas partidas muito duras pela frente, mas vislumbramos a possibilidade de título pela frente, embora seja bem difícil. Temos dois clubes na nossa frente, embora estejamos bem mais perto. Está tudo aberto, é possível, vamos sonhar, mas com os pés no chão. Foi um jogo muito tático, o adversário nao teve chances. A defesa foi muito bem”, avaliou o vice-presidente de futebol, Fernando Carvalho.

“Joguei com uma dor no segundo tempo. Iria pedir pra sair, mas não havia mais substituições, então fui com dor mesmo. Nestas horas, todo o sacrifício é válido”, disse o zagueiro Índio, um dos destaques do jogo.

“Foi uma vitória de grupo”, festejou Guiñazu.

“É duro jogar aqui, o campo é muito grande, mas o time todo está de parabéns”, disse Taison, com muitas dores e lágrimas nos olhos.

“Foi uma atuação perfeita do nosso sistema defensivo. Sempre havia dois ou três jogadores, marcando, com um na sobra”, disse Giuliano, o autor do gol da vitória.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: