Loja do Inter


Fossati igualará recorde de permanência
29/03/2010, 8:21 PM
Filed under: 1 | Tags: , , , , ,

Fonte: GloboEsporte.com.br

a corda bamba desde a semana passada, curiosamente Jorge Fossati poderá comemorar um recorde de longevidade como técnico do Inter. Nesta quarta-feira, contra o Cerro, no Beira-Rio, pela Taça Libertadores, ele vai igualar a marca de permanência de técnicos estrangeiros no Inter dos últimos 40 anos.

Dos três técnicos de fora do país, o uruguaio é o que acumula maior número de vitórias, 10. E, junto com o também uruguaio Pedro Rocha, foi o que mais ficou sem vencer: seis jogos. Mas foi o ex-meia que fez história no São Paulo que chegou ao maior número de jogos no comando do vestiário colorado em 1996: 18 contra 17 de Fossati. Resta ver se Fossati ficará após o jogo de quarta para superar seu compatriota.

Na vida recente do Inter, os treinadores estrangeiros não conseguem durar muito. Na Era Beira-Rio, desde 6 de abril de 1969 (data da inauguração do estádio), o uruguaio Jorge Fossati é o terceiro que chega de outro país para comandar o time colorado. Depois de Pedro Rocha, o chileno Elias Ricardo Figueroa dirigiu o Inter. Ambos em 1996.

Pedro Rocha foi substituído por Nelsinho Batista, que, mais tarde no mesmo ano, daria lugar a Elias Figueroa. O ex-capitão colorado foi trazido em 1996 para trabalhar como gerente de futebol, mas, com a saída de Nelsinho, que preferiu voltar para o Corinthians, assumiu interinamente o cargo de técnico e, por muito pouco, não conseguiu a classificação para as fases finais do Brasileirão. A vaga foi desperdiçada numa derrota de 2 a 1 para o Bragantino.

Jorge Fossati

Fossati, o terceiro estrangeiro da Era Beira-Rio, estreou em 13 de janeiro deste ano na vitória de 5 a 0 sobre o Esportivo, no amistoso disputado em Bento Gonçalves, no encerramento da pré-temporada. Ele tem uma campanha de 17 jogos, com 10 vitórias, quatro empates e três derrotas. O time marcou 32 gols e sofreu 13.

Elias Figueroa

Figueroa foi técnico interino num amistoso em 1º de maio de 1996, no empate em 2 a 2 com o Colo Colo, no Chile. Mais tarde, substituindo Nelsinho Batista, trabalhou de 28 de setembro a 24 de novembro. No total, foram 14 jogos com 7 vitórias, 3 empates e 4 derrotas, com 22 gols a favor e 19 contra.

Pedro Rocha

Começou a temporada empatando com o Universidade de Chile, em 2 a 2, em 21 de janeiro de 1996, num amistoso, em Santiago. Durou pouco mais de três meses no cargo. Após completar seis jogos sem vitória, foi dispensado depois de perder para o Glória, em Vacaria, por 2 a 0, em jogo válido pelo Gauchão. O uruguaio participou de 18 jogos como técnico do Inter. Teve sete vitórias, nove empates e dois derrotas. O time marcou 24 gols e sofreu 12.

Outros estrangeiros

Antes da Era Beira-Rio, pelo menos outros três estrangeiros passaram pelo vestiário do Inter. O uruguaio Félix Diez (1942), o peruano Darío Letona (1946) e o uruguaio Félix Magno, que trabalhou no clube em duas ocasiões (1949 e 1966).

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: